pzzb3149-aspect-ratio-930-440
⚡️ Curto Flash

Anderson Torres é preso ao chegar no Brasil; veja no Curto Flash

14-jan 10:31
3 min
Créditos da imagem: Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil

Ao desembarcar em Brasília, o ex-ministro da Justiça no governo Bolsonaro, Anderson Torres, foi preso pela Polícia Federal. Saiba mais no Curto Flash, a nossa seleção das principais manchetes do momento. ⚡️

Torres é preso

Anderson Torres foi preso na manhã deste sábado (14) pela Polícia Federal. A prisão ocorreu após o ex-ministro da Justiça e ex-secretário de Segurança Pública do Distrito Federal desembarcar em Brasília, vindo dos Estados Unidos. (G1)

Morre mulher de Barroso

A empresária Tereza Cristina Van Brussel Barroso, mulher do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso, morreu nesta sexta-feira (13). Aos 57 anos, ela estava internada no Hospital Sírio-Libanês de Brasília, tratando um câncer que começou no fêmur. (Correio do Povo)

Covid-19 na China

A China informou neste sábado (14) que registrou quase 60 mil mortes relacionadas à Covid-19 em pouco mais de um mês, o primeiro grande número de mortes publicado pelo governo desde que flexibilizou suas rígidas medidas sanitárias em dezembro.

Segundo as autoridades de saúde, a idade média dos falecidos é de 80,3 anos e mais de 90% das vítimas mortais tinham mais de 65 anos. A maioria sofria de doenças subjacentes. (G1)

O futuro da Americanas

A Americanas tenta sair da espiral de problemas após a revelação de um rombo de R$ 20 bilhões. A empresa recorreu à Justiça para evitar que os bancos antecipem a execução de dívidas. O juiz da 4ª Vara Empresarial do Rio, Paulo Assed, concedeu uma medida de tutela de urgência cautelar, que, na prática, suspende qualquer possibilidade de bloqueio ou sequestro de bens. Essa proteção vale por 30 dias. Ao fim do período, a empresa pode entrar com um pedido de recuperação judicial ou a decisão perde a eficácia. (O Globo)

Já é carnaval!

Aos poucos, São Paulo volta ao clima de carnaval. Nesta e nas próximas semanas, blocos de rua realizam ensaios abertos e festas como um “esquenta” para o que está por vir em fevereiro, com opções concentradas principalmente nos fins de semana.

Os eventos geralmente são realizados em locais fechados e com a cobrança de ingresso. Para os blocos, as agendas são oportunidades tanto para se preparar técnica e financeiramente para os desfiles quanto uma forma de se reconectar com o público após dois anos sem carnaval de rua oficial. Desde 2020, este é o primeiro pré-carnaval sem as restrições da pandemia e com um número mais controlado de internações pela covid-19. (Estadão)

(*): Conteúdos em outros idiomas traduzidos pelo Google Tradutor

(🇬🇧): conteúdo em inglês

(🚥): pode exigir registro e/ou assinatura