capa AFP roxa
🗺 Curto Mundo

Rússia declara Greenpeace organização ‘indesejável’

19-maio 12:21
2 min

O Ministério Público russo declarou, nesta sexta-feira (19), a ONG ambientalista Greenpeace como uma organização “indesejável” e acusou-a de ingerência, o que significa, na prática, a proibição de exercer suas atividades no país.

Em um comunicado, a Procuradoria-Geral da Rússia disse que o Greenpeace International representa uma “ameaça para os fundamentos da ordem constitucional e para a segurança” da Rússia e busca “derrubar o poder de maneira inconstitucional”.

O órgão também acusa o Greenpeace de incentivar a “ingerência” nos assuntos internos da Rússia, de tentar “minar seus fundamentos econômicos” e de financiar organizações russas classificadas pelas autoridades como “agentes estrangeiros”.

O Greenpeace também é acusado de realizar “campanhas de informação” para “evitar a realização de projetos lucrativos de infraestrutura e energia” para a Rússia, segundo a Promotoria, assim como de promover “propaganda antirrussa” e de pedir que se “reforcem as sanções” contra a Rússia desde o início da campanha militar na Ucrânia.

Inaugurada em 1992, a filial russa do Greenpeace realiza no país operações de conscientização da mudança climática, de combate a incêndios florestais, a poluição e pela preservação de espécies animais ameaçadas de extinção.

De acordo com a ONG especializada OVD-Info, na Rússia, as organizações classificadas como “indesejáveis” estão proibidas de abrir estruturas no país, realizar projetos, ou divulgar informações.

Desde o início da ofensiva na Ucrânia, as autoridades russas aceleraram drasticamente a repressão às vozes críticas, o que também atinge círculos culturais e organizações ambientalistas.

Leia também:

Clique aqui e assine a Curto💌Newsletter!