WhatsApp-Image-2023-01-09-at-11.00.28-aspect-ratio-930-440
🇧🇷 Curto Brasil

Perfil no Instagram tenta identificar golpistas de Brasília

9-jan 11:05
2 min

Internautas criaram uma conta no Instagram na noite de domingo (8) para identificar os participantes dos atos de vandalismo e depredação em Brasília. Denominado “Contragolpe Brasil”, o perfil lista fotos, nomes, redes sociais e atuação de pessoas que aparecem em imagens do ato golpista. Até às 11h desta segunda-feira (9), a conta já reunia 725 mil seguidores e 136 publicações, a maioria com a identificação de extremistas.

“Perfil para a identificação dos(as) criminosos(as) que atentam contra a democracia do Brasil!”, diz a descrição no Instagram.

Em alguns posts, o administrador do perfil “Contragolpe Brasil” publica a foto do participante do ato golpista e pede para que os seguidores ajudem na identificação.

Confira algumas publicações:

Identificação dos extremistas

Procuradoria Geral da República

Com o mesmo objetivo de identificar os extremistas que participaram da invasão das sedes dos Poderes em Brasília, a Procuradoria Geral da República (PGR) abriu um canal para que pessoas enviem vídeos, fotos ou prints de redes sociais.

Segundo o órgão, a Secretaria de Perícia, Pesquisa e Análise do Ministério Público Federal (MPF) atuará para “preservar o material probatório necessário à punição dos infratores a partir de apurações a serem conduzidas pelos respectivos procuradores naturais dos casos”.

A PGR disse que informará nesta segunda-feira (9) como as pessoas poderão encaminhar os materiais.

Assista ao vídeo de divulgação do canal:

Vídeo por: MPF

Ministério da Justiça e Segurança Pública

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, anunciou nesta segunda-feira (9) a criação de um e-mail para receber denúncias sobre os terroristas.

Nas redes

Em suas redes sociais, personalidades como Felipe Neto e o deputado André Janones pediram ajuda dos seus seguidores para identificar os criminosos pelos atos golpistas:

Leia também:

Receba notícias e newsletters do Curto News no WhatsApp e Telegram.