21837972970_958daa8688_o-aspect-ratio-930-440
🌎 Curto (Sobre)Viver

De olho nas metas climáticas globais, startup vai transformar CO2 em poliéster a partir de 2024

23-jan 16:17
1 min
Créditos da imagem: Flickr

A startup francesa Fairbrics vai tentar recuperar o dióxido de carbono (CO2) emitido pelo setor industrial e transformá-lo em bobinas de poliéster, com a instalação de uma “fábrica piloto” em 2024. O desenvolvimento rápido e em massa de tecnologias inovadoras, que buscam eliminar o carbono, pode ser a única solução para que possamos atingir as metas climáticas globais. 🌎

“Utilizamos o CO2 industrial. O problema não é capturá-lo, mas sim o que fazemos depois. É caro se livrar dele e atualmente ele não é aproveitado”, disse o presidente da startup, Benoît Illy, destacando os benefícios de seu produto em comparação às fibras atuais.

Segundo ele, o impacto do CO2 seria “70%” menor, ressaltando que “o vestuário é uma necessidade básica. O poliéster, por ser uma fibra sintética, pode ser produzido com muita eficiência, usando muito pouca água e recursos, em comparação com o algodão”, acrescentou.

O objetivo imediato da Fairbrics é instalar uma fábrica-teste na Bélgica, em meados de 2024.

Segundo a startup, há empresas interessadas na iniciativa e a Fairbrics teria uma parceria estabelecida com marcas como H&M, Aigle e On-Running, que pagaram uma parte do desenvolvimento desta tecnologia.

(com AFP)

Leia também:

Receba notícias e newsletters do Curto News no WhatsApp e Telegram.

Clique aqui e faça download do aplicativo do Curto News para Android.