Muda de árvore
🌎 Curto (Sobre)Viver

Healing Trees: uma árvore plantada para cada vítima da covid-19, também no Brasil

Por: Gabriela Gonçalves e Marcela Guimarães
15-out 10:06
3 min
Créditos da imagem: Tânia Rêgo/Agência Brasil; Agencia Brasil

Um lugar cheio de verde e de vida, na zona Sul de São Paulo, passa a ser um memorial para as crianças e adolescentes que morreram em decorrência da covid-19 no Brasil. Para isso, neste fim de semana, cerca de 5 mil árvores serão plantadas no Grajaú, numa ação de organizações da sociedade civil que une o respeito ao meio ambiente e uma homenagem às vítimas da covid. A proposta segue o movimento global “Healing Trees”, que tem como intenção plantar uma árvore por cada vítima da doença. Aqui no Brasil a ação é coordenada pela Fundação José Luiz Egydio Setúbal (FJLES).

A pandemia de covid-19 chega ao fim, mas deixou um rastro de mortes e sequelas. Você já parou para pensar como tudo isso te afetou, e como você pode contribuir para curar as feridas que a pandemia deixou em nossa sociedade?

O Brasil tem 2,7% da população mundial e 33% das mortes mundiais por covid-19 aconteceram por aqui, de acordo com um levantamento feito pela Universidade Federal de Pelotas (RS), e divulgada na CPI da covid no Senado Federal.

Todo brasileiro tem uma história de perda e mudança nos últimos dois anos.  A pandemia também nos deu um aviso: não estamos prestando atenção na nossa saúde e na ligação com a Natureza. Nãos estamos dando atenção suficiente ao meio ambiente. Essa é a mensagem do Heling Trees, que numa tradução literal poderia ser “árvores curandeiras”.

O movimento nasceu na Costa Rica e estabeleceu a meta ambiciosa de promover o plantio de mais de 5 milhões de árvores em todo o mundo em homenagem aos entes queridos que perdemos para a covid-19. O objetivo é que cada pessoa que perdeu um familiar, amigo ou conhecido devido a covid-19 plante uma árvore em memória da pessoa que amou.

“Com Healing Trees, buscamos atingir impactos reais e responsáveis, onde podemos dar às árvores plantadas a manutenção necessária durante seus primeiros anos de desenvolvimento”, disse Jose Zaglul, diretor da Healing Trees, em entrevista ao Fundo Global para o Meio Ambiente.

Aqui no Brasil, o movimento chega por meio da Fundação José Luiz Egydio Setúbal, em parceria com o Instituto Anchieta Grajaú, que que atende crianças, adolescentes de famílias em situação de vulnerabilidade social.

O local escolhido para plantio das árvores pertence ao Instituto. Ao todo, serão plantadas mais de 30 mudas diferentes e frutíferas nativas da Mata Atlântica, por cerca de 400 funcionários do Instituto e suas famílias. A ideia é plantar e acompanhar aquela árvore ao longo da vida, como se a criança ou adolescente que se foi estivesse ali, em vida, numa árvore.

A supervisora de Desenvolvimento Humano da ONG, Lucyanne Masson, diz que “será um encontro significativo, pois a maioria dos cuidadores atuou na linha de frente do atendimento [a pacientes de covid-19] no auge da pandemia, vivendo de perto as consequências do vírus, tanto para os pacientes, como para os familiares”.

De acordo com a Lucyanne, a participação no movimento “engaja todos que participam e visa fomentar a atitude cidadã entre os funcionários e familiares do instituto.”

Veja também: