Créditos da imagem: Curto News/BingAI

IA revela texto de pergaminhos enterrados por Vesúvio em 79 d.C.

Os estudiosos da antiguidade acreditam que estão à beira de uma nova era de compreensão depois que pesquisadores, munidos de inteligência artificial (IA), leram o texto oculto de um rolo carbonizado que foi enterrado quando o Monte Vesúvio entrou em erupção há quase 2.000 anos.

Centenas de rolos de papiro guardados na biblioteca de uma luxuosa vila romana em Herculano foram reduzidos a cinzas quando a cidade foi devastada pela intensa explosão de calor e cinzas que destruiu a vizinha Pompeia em 79 d.C.

PUBLICIDADE

As escavações no século XVIII recuperaram mais de 1.000 rolos inteiros ou parciais da mansão, que se acredita ter pertencido ao sogro de Júlio César, mas a tinta preta era ilegível nos papiros carbonizados, e os rolos se desfaziam quando os pesquisadores tentavam abri-los.

A quebra na leitura do material antigo veio do “Vesuvius Challenge” de US$ 1 milhão, uma competição lançada em 2023 por Brent Seales, um cientista da computação da Universidade de Kentucky, e apoiadores do Vale do Silício. A competição oferecia prêmios para extrair texto de varreduras de alta resolução de um rolo feito no Diamond, a instalação de luz síncrotron nacional do Reino Unido em Oxfordshire.

Na última segunda-feira (5), Nat Friedman, um executivo de tecnologia dos EUA e patrocinador fundador do desafio, anunciou que uma equipe de três estudantes especializados em computação – Youssef Nader na Alemanha, Luke Farritor nos EUA e Julian Schilliger na Suíça – conquistou o grande prêmio de US$ 700.000 (£554.000) após ler mais de 2.000 letras gregas do rolo.

PUBLICIDADE

Papirologistas que estudaram o texto recuperado do rolo carbonizado ficaram surpresos com o feito. “Isso muda completamente o jogo”, disse Robert Fowler, professor emérito de grego na Universidade de Bristol e presidente da Herculaneum Society. “Há centenas desses rolos esperando para serem lidos.”

O Dr. Federica Nicolardi, papirologista da Universidade de Nápoles Federico II, acrescentou: “Isso é o início de uma revolução na papirologia de Herculano e na filosofia grega em geral. É a única biblioteca que nos chegou dos tempos romanos antigos.”

“Estamos entrando em uma nova era”, disse Seales, que liderou os esforços para ler os rolos virtualmente desembrulhando as imagens de CT e treinando algoritmos de inteligência artificial para detectar a presença de tinta. Ele agora deseja construir um scanner de CT portátil para imagens de rolos sem movê-los de suas coleções.

PUBLICIDADE

Em outubro, Farritor venceu o prêmio de “primeiras letras” de US$ 40.000 do desafio quando identificou a palavra grega antiga para “roxo” no rolo. Ele se juntou a Nader em novembro, com Schilliger, que desenvolveu um algoritmo para desembrulhar automaticamente imagens de CT, se juntando a eles dias antes do prazo final do concurso em 31 de dezembro. Juntos, eles leram mais de 2.000 letras do rolo, proporcionando aos estudiosos a primeira visão real de seu conteúdo.

“Foi uma jornada incrivelmente recompensadora”, disse Youssef. “A adrenalina foi o que nos manteve indo. Foi insano. Significava trabalhar 20 e tantas horas por dia. Eu não sabia quando um dia terminava e o próximo começava.”

Seales e sua equipe de pesquisa passaram anos desenvolvendo algoritmos para desembrulhar digitalmente os rolos e detectar a presença de tinta a partir das mudanças que ela produziu nas fibras de papiro. Ele disponibilizou os algoritmos para os participantes construírem no desafio.

PUBLICIDADE

Além dos centenas de rolos de Herculano esperando para serem lidos, muitos mais podem estar enterrados na vila, reforçando argumentos para novas escavações. A mesma tecnologia poderia ser aplicada a papiros envolvidos em múmias egípcias, disse Fowler. Estes poderiam incluir desde cartas e escrituras de propriedade até listas de lavanderia e recibos de impostos, lançando luz sobre a vida dos antigos egípcios comuns. “Há caixas disso nos fundos dos museus”, disse Fowler.

O desafio continua este ano com o objetivo de ler 85% do rolo e lançar as bases para a leitura de todos os já escavados. Os cientistas precisam automatizar totalmente o processo de rastreamento da superfície do papiro dentro de cada rolo e melhorar a detecção de tinta nas partes mais danificadas.

Leia também:

Procurando uma ferramenta de Inteligência Artificial para facilitar a sua vida? Neste guIA, você navega por um catálogo de robôs movidos a IA e conhece suas funcionalidades. Confira a avaliação que a nossa equipe de jornalistas deu para elas!

PUBLICIDADE

Rolar para cima