Talibã

Guterres pede que talibãs ‘revoguem’ proibição para mulheres trabalharem na ONU

O secretário-geral da ONU, António Guterres, “pede para os talibãs revogarem imediatamente a decisão” de proibir as mulheres afegãs de trabalharem para as Nações Unidas no país asiático, informou seu porta-voz em um comunicado nesta quarta-feira (5).

Guterres pede que talibãs ‘revoguem’ proibição para mulheres trabalharem na ONU Leia mais »

Talibã proíbe mulheres afegãs de trabalhar para a ONU

Os talibãs emitiram uma “ordem” proibindo que as mulheres afegãs empregadas na ONU, até agora isentas destas restrições, trabalhem em qualquer parte do Afeganistão, anunciou, nesta terça-feira (4), o porta-voz da organização internacional, denunciando uma decisão “inaceitável e francamente inconcebível”.

Talibã proíbe mulheres afegãs de trabalhar para a ONU Leia mais »

8 de março: mulheres protestam por seus direitos ameaçados em todo o mundo

Com seus direitos ameaçados em várias partes do mundo, milhares de mulheres saem às ruas nesta quarta-feira (8) para exigir o fim da discriminação e do feminicídio, que crescem em todo o mundo. Os motivos de mobilização neste Dia Internacional da Mulher são inúmeros: as restrições impostas no Afeganistão desde a volta do Talibã ao poder, a repressão aos protestos no Irã pela morte de Mahsa Amini, o questionamento do direito ao aborto nos Estados Unidos ou as consequências da guerra na Ucrânia para as mulheres.

8 de março: mulheres protestam por seus direitos ameaçados em todo o mundo Leia mais »

ONGs suspendem atividades no Afeganistão após proibição de empregar mulheres

ONGs estrangeiras anunciaram, neste domingo (25), a suspensão de suas atividades no Afeganistão, depois que o regime talibã proibiu que mulheres trabalhem nessas organizações, medida que tornará difícil manter a ajuda humanitária ao país, segundo um funcionário do alto escalão da Organização das Nações Unidas (ONU).

ONGs suspendem atividades no Afeganistão após proibição de empregar mulheres Leia mais »

G7: tratamento dos talibãs às mulheres pode ser ‘crime contra humanidade’

O tratamento dado pelos talibãs a mulheres e meninas no Afeganistão pode ser “um crime contra a humanidade” — disseram os ministros das Relações Exteriores do grupo das 7 economias mais avançadas do mundo (G7), nesta quinta-feira (22), pedindo que a decisão de proibir seu acesso à universidade seja revertida.

G7: tratamento dos talibãs às mulheres pode ser ‘crime contra humanidade’ Leia mais »

Rolar para cima