americanas_bbb_globo-22301634-aspect-ratio-930-440
⚡️ Curto Flash

Americanas deixa patrocínio do BBB 23 após rombo bilionário; veja mais no Curto Flash

13-jan 19:10
4 min

A decisão de deixar o patrocínio do BBB foi tomada após o tsunami que a Americanas enfrenta depois que veio à público as “inconsistências contábeis” no balanço da empresa. Foi constatado um rombo de R$ 20 bilhões para a varejista, que levou à saída de Sérgio Rial da presidência da companhia apenas 10 dias depois de assumir o cargo. Saiba mais no Curto Flash, a nossa seleção das principais manchetes do momento.

Deu ruim até pra Globo

O rombo de R$20 bilhões na Americanas vai afetar o Big Brother Brasil 2023. Nesta sexta-feira (13), a empresa decidiu abandonar a lista de patrocinadores oficiais do reality show. A Americanas era detentora da cota mais cara de patrocínio do programa, com um custo de mais de R$ 105 milhões. 😱

Diante desta situação, a empresa abre espaço para a chegada de um novo anunciante – possivelmente o Mercado Livre. (Estadão) 🚥

PGR pede que Bolsonaro seja investigado

A Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) seja incluído na investigação que apura que seriam os “autores intelectuais” dos atos extremistas no dia 8 de janeiro, que vandalizaram e destruíram as sedes dos Três Poderes, em Brasília. Cerca de  80 integrantes do Ministério Público Federalfizeram a solicitação a Augusto Aras que vinha sendo criticado pela atuação na PGR quando se trata de Jair Bolsonaro. (Folha de S.Paulo)

O passado da bolsonarista

Maria de Fátima Mendonça Jacinto Souza, que ganhou o apelido de “Fátima de Tubarão” após participar dos atos golpistas e se vangloriar de “sujar” as dependências do STF do último domingo (8), tem um processo correndo na Justiça: ela foi foi condenada em 2014 por tráfico de drogas.

No vídeo que circulou nas redes sociais, a bolsonarista radical de 67 anos aparece invadindo o Palácio do Planalto. Apesar de não constar nas listas de presos divulgadas pela polícia do Distrito Federal, ela também responde pelos crimes de estelionato e falsificação de documento público em outro processo. (G1)

Novas medidas econômicas

O conjunto de medidas anunciado pela equipe econômica na quinta-feira (12) para reduzir o rombo nas contas públicas em R$ 242,7 bilhões foi considerado tímido por agentes do mercado, gestores e economistas. (UOL)

Há dois motivos principais para isso:

  • Nem o próprio ministro Fernando Haddad acredita na projeção que está no plano apresentado de que as medidas transformarão o déficit previsto na Lei Orçamentária de R$ 231,55 bi em um superávit de R$ 11,13 bi.
  • O mercado espera medidas de controle e corte de gastos, e o anúncio foi focado na revisão de despesas e em medidas que devem aumentar a arrecadação, como a reoneração dos combustíveis. Com isso, o mercado entendeu o anúncio como uma carta de intenções e, de factível, apenas o aumento de imposto.

Ibaneis na PF

A defesa do governador afastado do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), afirmou nesta sexta-feira (13) que ele respondeu a todas as perguntas durante o depoimento à Polícia Federal, negou conivência e teria revelado surpresa com a falta de agentes no dia da invasão à Praça dos Três Poderes, em Brasília. O depoimento de Ibaneis na sede da Polícia Federal durou cerca de três horas. (UOL)

Obras danificadas

Os rastros de destruição em Brasília ainda estão sendo identificados. Nesta sexta-feira (13), a coordenadora do Museu do Senado, Maria Cristina Monteiro, afirmou que 14 obras de arte foram danificadas no Senado Federal, com o valor de reparação chegando a R$ 1 milhão.

O presidente da Casa, Rodrigo Pacheco, deu até o final de fevereiro como prazo para a restauração das estruturas essenciais do Senado, como vidros, tapetes, divisórias e mesas. (Metrópoles)

(*): Conteúdos em outros idiomas traduzidos pelo Google Tradutor

(🇬🇧): conteúdo em inglês

(🚥): pode exigir registro e/ou assinatura