marten-newhall-uAFjFsMS3YY-unsplash-aspect-ratio-930-440
🌎 Curto (Sobre)Viver

‘Ecotendências’ para ficar de olho em 2023

23-jan 14:03
3 min
Créditos da imagem: Unsplash

Você sabe o que estará ‘em alta’ no universo verde ao longo do ano? Um relatório da consultoria Wunderman Thompson mapeou tendências em diversos setores, como cultura e consumo, e traz destaques “verdes” para as marcas colocarem no radar em 2023. Confira! 👀

Cinco ‘ecotendências’ que apareceram no  “The Future 100: Trends and Change to Watch in 2023″ ⤵️

@curtonews Você sabe o que estará ‘em alta’ no universo verde ao longo do ano? Aqui vão algumas tendências 👀 #TikTokNotícias ♬ som original – Curto News

A Terra 🌎 no centro dos negócios

A decisão do bilionário Yvon Chouinard – fundador da empresa de artigos e roupas esportivas Patagônia (avaliada em US$ 3 bilhões) – que, em setembro de 2022, decidiu doar a companhia a um fundo destinado a reverter todos os lucros para combater devastação ambiental e a emergência climática, estabeleceu um novo padrão para a liderança corporativa ambiental, avalia o relatório da Wunderman Thompson.

A iniciativa, que estabeleceu como missão salvar nosso planeta, contrasta com as abordagens de outros bilionários, como Elon Musk e Jeff Bezos, que optaram por explorar o espaço.

‘Renaturalizando’ a mente 🤔

Os negócios estão inovando para envolver os consumidores numa ‘mentalidade verde’, que traz consigo um senso de renovação, esperança e “renaturalização”. Algo que segue a ideia do “Rewilding”, o processo de trazer de volta espécies perdidas de plantas e animais.

Há exemplos em setores surpreendentes.

Segundo o relatório, os fãs de games já estão se aventurando em jogos com “consciência ambiental”, que incentivam práticas regenerativas. No Terra Nil (um jogo de criação e gestão de cidades semelhantes ao famoso SimCity), por exemplo, o jogador deve priorizar o meio ambiente, restaurando a natureza em vez de explorar recursos para construir a cidade.

Otimismo climático 🌱

O estudo mostra que 66% das pessoas sofrem de ansiedade sobre a emergência climática e o impacto disso em sua vida, chegando a 72% da geração Z – aquela dos nascidos a partir dos anos 1990 – mergulhados no mundo digital.

Mas essa geração está agindo para fazer diferente: 85% dos entrevistados acreditam que as pessoas devem estar preparadas para repensar como vivem e gastam, em prol do bem-estar do planeta.

Vários representantes dessa geração ganham destaque por suas atitudes positivas e esforços para melhorar o meio ambiente, nem que seja falando sobre o assunto nas redes sociais.

Valorização do conhecimento indígena 🌳

O conhecimento dos povos indígenas será chave para enfrentarmos o desafio climático. Segundo o relatório, práticas, técnicas e tecnologias indígenas podem ajudar a moldar uma era regenerativa onde aprenderemos a viver e trabalhar em simbiose com a natureza.

Menos impacto com metaverso 🌐

Muitas marcas também estão adotando estratégias ambientais no mundo digital para atingir suas metas ESG.

O relatório traz exemplos de diferentes abordagens que usam o metaverso para essa finalidade.

Ele destaca as oportunidades no uso do blockchain, que tem sido bastante usado em soluções ambientais pelas empresas, principalmente em reciclagem. Uma das frentes é o desenvolvimento de plataformas ecológicas e energeticamente eficientes que ofereçam um ambiente amigável alternativo aos blockchains padrões, que demandam muito energia no processo de mineração de dados.

O documento também ressalta os avanços positivos no universo das criptomoedas. Isso porque, cada vez mais, as criptos têm buscado usar diferentes mecanismos para restringir ou compensar suas demandas de energia.

Leia também:

Receba notícias e newsletters do Curto News no WhatsApp e Telegram.