Créditos da imagem: AFP

Amazon refina inteligência artificial para enfrentar concorrentes

A Amazon anunciou na quarta-feira (10) uma série de melhorias incrementais em diversos produtos de inteligência artificial (IA) visando se manter competitiva em um mercado aquecido pela tecnologia.

PUBLICIDADE

A varejista gigante busca combater a percepção de que Google, Microsoft e OpenAI estão na liderança do desenvolvimento de IA generativa, capaz de responder a comandos complexos com frases completas ou imagens praticamente instantaneamente.

Os aprimoramentos anunciados pela Amazon em sua conferência de Nova York incluem o aumento de memória para os chamados “agentes” de IA que automatizam tarefas para empresas. Com isso, cada nova solicitação poderá se basear nas interações anteriores, explicou Vasi Philomin, vice-presidente de IA generativa da Amazon.

“Isso permite que os agentes forneçam experiências mais personalizadas e fluidas, especialmente em atividades complexas”, disse Philomin em entrevista.

PUBLICIDADE

Por exemplo, os agentes de IA atualizados poderão levar em consideração a preferência do usuário por assento na janela ou corredor em voos subsequentes, o que não era possível anteriormente.

Além disso, a Amazon atualizou o chatbot Q, anunciado em novembro passado, para fazer melhores sugestões de escrita de código de software, uma das aplicações mais populares da IA generativa.

A empresa também aprimorou o Bedrock, serviço que permite a empresas criarem aplicativos com diversos modelos de IA. A novidade ajuda a detectar e filtrar as chamadas “alucinações” – situações onde a IA gera respostas equivocadas ou enganosas a perguntas ou solicitações.

PUBLICIDADE

As “alucinações” têm sido um problema recorrente em sistemas de IA, pois geram desconfiança entre os usuários. Por exemplo, o Google foi criticado no início do ano por um recurso de busca com IA que, entre outras coisas, recomendava adicionar cola ao molho de pizza para que o queijo aderisse melhor.

Os novos controles da Amazon ajudarão a reduzir a ocorrência de “alucinações” em cerca de 75% para determinados usos, afirmou Matt Wood, vice-presidente de produtos de IA da Amazon Web Services (AWS), em entrevista. A AWS, responsável por grande parte do desenvolvimento de IA da Amazon, está a caminho de alcançar US$ 100 bilhões em receita anual, segundo comunicado da empresa em abril.

Leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima