CGTN
Créditos da imagem: CGTN

Gigantes chinesas da IA mostram força na WAIC apesar de sanções dos EUA

A Conferência Mundial de Inteligência Artificial (WAIC) aconteceu neste fim de semana em Xangai, e as empresas chinesas demonstraram avanços significativos em LLMs (Modelos de Linguagem Grande), robótica e outros produtos com inteligência artificial (IA), mesmo diante das sanções dos EUA a chips avançados.

PUBLICIDADE

Destaques do evento

  • A SenseTime revelou o SenseNova 5.5, afirmando que o modelo supera o GPT-4 em 5 de 8 métricas-chave. A empresa também lançou o SenseNova 5o, um modelo multimodal em tempo real capaz de processar áudio, texto, imagem e vídeo.
  • A unidade de nuvem do Alibaba relatou que seus modelos de código aberto Tongyi Qianwen dobraram os downloads para mais de 20 milhões em apenas dois meses.
  • A iFlytek apresentou o SparkDesk V4.0, anunciando avanços sobre o GPT-4 Turbo em vários domínios.
  • A Moore Threads exibiu o KUAE, uma solução de data center de IA com GPUs que apresentam desempenho de 60% em relação ao A100 restrito da NVIDIA.

Por que isso importa

Se as empresas chinesas de IA estão sendo desaceleradas pelas restrições dos EUA, certamente não estão demonstrando isso. Os modelos e a tecnologia continuam a rivalizar com os líderes do mercado – e, embora as sanções possam ter criado obstáculos, também podem ter estimulado a inovação chinesa com soluções alternativas para se manterem competitivas.

Leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima