Procura global de eletricidade por data centers, criptomoedas e IA deve dobrar em três anos, prevê AIE
Créditos da imagem: Curto News/BingAI

Procura global de eletricidade por data centers, criptomoedas e IA deve dobrar em três anos, prevê AIE

A Agência Internacional de Energia (AIE) prevê que a procura global de eletricidade proveniente de data centers, criptomoedas e inteligência artificial (IA) poderá mais do que duplicar nos próximos três anos, acrescentando o equivalente a todas as necessidades energéticas da Alemanha.

Os data centers são responsáveis por armazenar e processar dados de uma ampla gama de aplicações, incluindo serviços de nuvem, redes sociais, e-commerce e inteligência artificial. A mineração de criptomoedas, como o Bitcoin, também é um grande consumidor de energia, pois requer o uso de computadores para resolver problemas matemáticos complexos.

PUBLICIDADE

A AIE estima que os data centers, as criptomoedas e a IA consumirão cerca de 700 terawatt-hora (TWh) de eletricidade em 2026, em comparação com 300 TWh em 2022. Isso representa um aumento de 133%.

A Irlanda é um exemplo de país onde a procura de eletricidade por data centers está a aumentar rapidamente. A AIE prevê que o setor consumirá 32% da eletricidade total do país até 2026, em comparação com 17% em 2022.

Embora o aumento da procura de eletricidade por data centers, criptomoedas e IA seja significativo, ele deverá ser mais do que compensado pelo crescimento das energias renováveis. A AIE prevê que as fontes de baixas emissões representem quase metade da geração de eletricidade mundial até 2026, contra menos de 40% em 2023.

PUBLICIDADE

O aumento da procura de eletricidade por data centers, criptomoedas e IA representa um desafio para a segurança energética global. No entanto, o crescimento das energias renováveis ​​deve ajudar a mitigar os impactos ambientais desse aumento.

Leia também:

Procurando uma ferramenta de Inteligência Artificial para facilitar a sua vida? Neste guIA, você navega por um catálogo de robôs movidos a IA e conhece suas funcionalidades. Confira a avaliação que a nossa equipe de jornalistas deu para elas!

Rolar para cima