336H2LY-highres-scaled-aspect-ratio-930-440
🗺 Curto Mundo

Últimas da Ucrânia: Putin ordena cessar-fogo por 36 horas após pedido de líder religioso para Natal ortodoxo

5-jan 11:30
2 min
Créditos da imagem: AFP

O presidente russo, Vladimir Putin, ordenou, nesta quinta-feira (5), que suas forças implementem um cessar-fogo na Ucrânia de 6 a 7 de janeiro, por ocasião do Natal ortodoxo, após um pedido feito pelo patriarca Kirill — informou o Kremlin.

Atualizada às 12h35min

“Em vista do chamado de Sua Santidade o patriarca Kirill, instruo o ministro russo da Defesa a introduzir um regime de cessar-fogo ao longo de toda linha de contato entre as partes na Ucrânia, a partir das 12h de 6 de janeiro deste ano até as 24h de 7 de janeiro”, diz Putin, conforme o comunicado divulgado pelo Kremlin.

Pedido de cessar-fogo

O líder espiritual russo, patriarca Cirilo, pediu nesta quinta-feira (5) um cessar-fogo na Ucrânia durante o Natal ortodoxo, que é celebrado esta semana em ambos os países.

O líder ortodoxo, de 76 anos, é um firme partidário do presidente Vladimir Putin e de sua ofensiva na Ucrânia. Ele deu sua bênção às tropas russas que lutam na Ucrânia e proferiu sermões fortemente antiocidentais e anti-Kiev durante o conflito.

“Eu, Cirilo, Patriarca de Moscou e de toda Rússia, dirijo-me a todas as partes envolvidas no conflito fratricida para lhes pedir que instaurem um cessar-fogo e estabeleçam uma trégua de Natal das 12h de 6 de janeiro à 0h00 de 7 de janeiro para que as pessoas ortodoxas possam assistir às missas na véspera de Natal e no dia do nascimento de Cristo”, afirmou ele, conforme publicado no site da Igreja.

A Igreja Ortodoxa Russa perdeu muita influência na Ucrânia desde que a Rússia anexou a península da Crimeia em 2014, e a instituição apoiou os separatistas pró-russos no leste da Ucrânia.

Em 2019, parte da Igreja ortodoxa ucraniana se separou de Moscou – que manteve o domínio espiritual sobre grande parte da Ucrânia por séculos –, em um cisma histórico.

Em maio passado, a Igreja ortodoxa ucraniana cortou relações com a Rússia, devido à ofensiva deflagrada por Moscou no país em fevereiro.

Esforços de paz

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, pediu nesta quinta-feira (5) a seu homólogo russo, Vladimir Putin, que aplicar um “cessar-fogo unilateral” na Ucrânia — informou a Presidência turca.

“Os apelos pela paz e as negociações entre Moscou e Kiev teriam de ser apoiados por um cessar-fogo unilateral”, disse o chefe de Estado turco a Putin, em uma conversa por telefone, conforme comunicado divulgado por Ancara.

(com AFP)

Guerra na Ucrânia: tudo o que você precisa saber sobre o conflito

Receba a Curto 💌 Newsletter