Ministério da Defesa do Japão apresenta primeira política de IA

O Ministério da Defesa do Japão acaba de divulgar sua política básica inaugural sobre o uso de inteligência artificial (IA) em aplicações militares. O objetivo é enfrentar os desafios de recrutamento e acompanhar o ritmo das potências globais em tecnologia de defesa.

PUBLICIDADE

Detalhes da nova política

  • O documento descreve sete áreas prioritárias para a implementação de IA, incluindo detecção de alvos, análise de inteligência e sistemas não tripulados.
  • O Japão vê a IA como uma solução potencial para o rápido envelhecimento e redução de sua população, o que atualmente afeta o recrutamento militar.
  • A estratégia também enfatiza o controle humano sobre os sistemas de IA, descartando armas letais totalmente autônomas.
  • O Ministério da Defesa do Japão destacou o uso de IA militar pelos EUA e China como parte da “necessidade urgente” do país utilizar a tecnologia para aumentar a eficiência.

Por que isso importa

Esteja o mundo pronto ou não, o uso militar da IA é uma realidade iminente. Ao descartar totalmente as armas letais autônomas, o Japão está potencialmente definindo um modelo para um uso mais responsável da tecnologia. Isso poderia influenciar como outras potências abordam a corrida armamentista militar baseada em IA no futuro.

Leia também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima