Por que dá para confiar nas pesquisas eleitorais?
🥸 Não Curto Fake News

Por que dá para confiar nas pesquisas eleitorais?

23-set 17:31
4 min
Créditos da imagem: TSE

Pesquisas de intenção de voto são a bola da vez dos haters na internet e alvos de campanhas virais de desinformação nas redes sociais. Desde o dia 6 de agosto até o último dia 16, dados da Agência Pública mostraram que a maioria dos posts com o termo “pesquisa eleitoral” – nas quatro grandes redes sociais – divulgavam informações falsas, resultados manipulados e teorias da conspiração desacreditando institutos de pesquisa tradicionais. Para não cair em fake news, listamos o que você precisa saber sobre as pesquisas. Entenda conceitos como amostragem, margem de erro, nível de confiança e o papel desses levantamentos no jogo eleitoral.

Semanalmente o noticiário têm divulgado uma enxurrada de novos dados de pesquisas de intenção de voto. Os resultados são comumente usados pelas candidaturas para balizar estratégias de campanha, há décadas, no Brasil e no mundo. Então, o que há de diferente no período eleitoral deste ano?

Onda perigosa de fakes

Segundo apurou a Agência Pública, o discurso de que as pesquisas no Brasil não são confiáveis prevalece em redes como Facebook e WhatsApp, seguido pela fantasiosa informação de que Jair Bolsonaro (PL) estaria liderando a corrida eleitoral. Dados coletados pela maioria dos institutos com levantamentos registrados no Tribunal Superior Eleitoral mostram exatamente o contrário.

Pesquisas eleitorais: tudo que você precisa saber

A menos de dez dias do primeiro turno das eleições, os debates acalorados sobre a metodologia e a credibilidade de pesquisas têm crescido nas redes. Contra a maré de desinformação, especialistas, veículos de imprensa, jornalistas e até mesmo artistas tentam esclarecer dúvidas, derrubar mitos e explicar pontos-chave sobre as pesquisas eleitorais. (UOL)

O Curto News listou uma série desses conteúdos didáticos:

  • Luciano Huck
  • Escuta a Ciência!

Podcast explica o porquê de os resultados das pesquisas “nem sempre baterem”, a estatística por trás delas, como interpretar os dados e qual é a importância das pesquisas eleitorais.

Os entrevistadores Julia e Letícia dividem o microfone com o jornalista de dados da Lagom Data, Marcelo Soares.

  • G1 Eleições

Leia o conteúdo em vídeo ou texto aqui, ou confira a versão em podcast:

  • Infomoney

Pesquisas eleitorais são confiáveis? Entenda as diferentes metodologias aplicadas pelos institutos

Conteúdo extenso sobre metodologia, para entender o tema de cabo a rabo. Alguns dos tópicos abordados são: principais institutos de pesquisa, importância da amostra, diversidade de pesquisas, objetivo de pesquisas não é previsão, pesquisas presenciais x telefônicas, seleção de entrevistados.

  • Estadão Notícias

O episódio do podcast discute a multiplicação de institutos de pesquisa no período eleitoral de 2022 e explica como o aumento de dados pode ampliar a diferença entre os resultados. O convidado é Jairo Nicolau, professor e cientista político da FGV.

  • Central das Eleições
  • Perfil no Twitter dedicado a divulgar informações sobre o cenário eleitoral 2022.
  • Especialistas Raphael Nishimura e Daniel Marcelino foram os convidados para o debate no Space.
  • Tira-Dúvidas do TSE
  • Checar veracidade de informações sobre o período eleitoral com este robô do zap!
  • Iniciativa do Tribunal Superior Eleitoral em parceria com o WhatsApp de combate à desinformação durante o período eleitoral.
  • Basta enviar um “oi” para +55 61 9637-1078, apontar a câmera para o QR code ou clicar neste link.

Apesar da maré de fakes, jovens estão ligados

Um levantamento deste mês do Ipec mostrou que 91% dos jovens brasileiros acreditam que as fake news podem afetar as eleições 2022. Entre os brasileiros de forma geral, a taxa foi de 85%. (G1)

Uma série de autoridades, além do órgão eleitoral máximo (TSE), já alertaram sobre o risco que as fake news representam para a integridade das eleições.

Veja o que foi fake em relação às pesquisas:

Curto Curadoria