Créditos da imagem: Curto News/BingAI

Empresas devem considerar riscos em não adotarem IA, afirma professor de Stanford

O Professor Amir Goldberg da Escola de Negócios da Universidade Stanford enfatizou a urgência para as empresas se envolverem ativamente com a inteligência artificial (IA).

Destacando o papel vital que a inteligência artificial desempenha no mercado competitivo atual, o Professor Goldberg alertou as empresas sobre os riscos de não adotar a IA, comparando-a a um trem em movimento rápido que não pode ser ignorado.

PUBLICIDADE

O ex-executivo corporativo, com mais de 15 anos de experiência empresarial em diversos setores, desenvolveu ainda mais esse ponto. A IA, argumentou, não é uma perspectiva, mas uma oportunidade imediata para inovação e crescimento. Falta de compreensão ou relutância em abraçar a IA, alertou, poderia deixar as empresas atrás de seus concorrentes.

Esta perspectiva desafia a percepção de muitos líderes empresariais que consideram a IA uma disrupção distante. Em vez disso, o Professor Goldberg destacou a importância de integrar a IA às estratégias de negócios atualmente.

O ex-executivo destacou o potencial transformador da IA em seu próprio negócio de educação profissional. Ao acelerar o processo de design e simplificar a criação de conteúdo, a IA otimizou a eficiência, levando a conclusão mais rápida de projetos com menos pessoas.

PUBLICIDADE

O poder da IA vai além da tecnologia para influenciar a cultura empresarial e metodologias de trabalho. O Professor Goldberg prevê a IA como um catalisador para uma evolução mais rápida e contínua dentro das empresas.

O conselho do especialista, para as empresas que adentram a IA é começar pequeno. As empresas devem identificar metas específicas, educar suas equipes e experimentar projetos de IA em pequena escala. A chave é aprender com o feedback e refinar estratégias antes de ampliar a aplicação.

À medida que a IA se torna mais acessível, ela deixa de ser um luxo exclusivo das gigantes da tecnologia.

PUBLICIDADE

No entanto, o maior obstáculo ainda é o elemento humano. Resistência à mudança, preconceitos pessoais e dependência da intuição podem prejudicar a integração da IA. O ex-executivo enfatizou a importância de cultivar uma cultura aberta onde o uso da IA é discutido livremente, e suas recomendações são confiadas mais do que os instintos pessoais.

Leia também:

Procurando uma ferramenta de Inteligência Artificial para facilitar a sua vida? Neste guIA, você navega por um catálogo de robôs movidos a IA e conhece suas funcionalidades. Confira a avaliação que a nossa equipe de jornalistas deu para elas!

Rolar para cima